1 de nov de 2010

MIXAGENS DO TEMPO - Por Carlinhos Santos ( crítico e jornalista )

FESTIVAL DO TRIÂNGULO 2010 - Uberlândia /MG 

Mixagens do tempo

Amparado por Brecht, o grupo Divinadança reorganiza imagens da contemporaneidade na tentativa de afirmar que, sim, é possível mudar muitos comportamentos humanos. No palco do Sabiazinho, ontem, o telão projetava imagens de um ponto de ônibus. Em meio ao trânsito dos transeuntes, um corpo destoa pelo caráter de seus movimentos. Vários deles, em seguida, cruzam o palco. Virtual e real sob camadas, mixagem de imagens tal qual o som remixado. O procedimento voltará a se repetir, desta vez com a filmagem dos corpos dos bailarinos ao vivo, explicitando para o público o tipo de som que cada intérprete ouve ou pode estar ouvindo. O uso das maquininhas individuais de som sugere, na busca de pares, uma irreverência bem humorada aos hábitos contemporâneos: no seu i-Pod ou no meu? Nas movimentações coletivas, nos solos, duos e trios do grupo paulista, além da qualidade coreográfica, amarrações em torno de conceitos como o do coreógrafo DJ, das mixagens do tempo, dos diferentes materiais da dança. Velozes em boa parte do espetáculo, os corpos suavizam, as imagens do telão voltam, as nuances em torno do imagético e do comportamental são enfeixadas. Fade in nas inquietações contemporâneas, no humano desencontrado, nas solidões coletivas. Fade out nestas mesmas angústias, tentando reinverter/reinventar a lógica do tempo, tempo, tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você também pode comentar.